quinta-feira, 25 de junho de 2009

ENTENDENDO O PERDÃO



Perdoar. Esta é a palavra que talvez seja para muitos a mais difícil do dicionário, já que quando nos magoamos (em geral por alguém que gostamos), ficamos tanto tempo revivendo mentalmente a situação, que a coisa parece que não vai passar nunca.
... E vamos colocando aquele sentimento no cantinho, no fundo do baú do coração e vamos vivendo como dá...
O tempo passa, e outra situação do mesmo tipo acontece, e de novo: colocamos o sentimento no baú... e vamos guardando, empilhando, colecionando decepções e desafetos... Um verdadeiro amontoado de mágoas, até que o baú fica tão cheio, que ou você pára e deleta, joga fora, expurga ou a vida, literalmente, empaca. Pára tudo, TRAVA.
E como não empacar?
Aprendendo a perdoar! Na linguagem atual: limpando a lixeira.
_ Ai meu Deus, lá vem esta palavra de novo, você pensa .
Seus amigos dizem:
_ Você precisa perdoar!
E você responde:
_ Ok, já percebi que preciso, mas como faço?!

Quando estamos magoados dizemos coisas cheias de emoção:
_ Eu nunca vou perdoar.
Eu já ouvi coisas como:
_ Nem se Jesus descer de novo à Terra, eu perdoo fulano de tal.
Ou:
_ É melhor ela esperar meu perdão deitada, porque em pé vai cansar!

Blá blá blá... tudo blá blá blá... porque traduzindo tudo que você está falando é:

_ Vou me envenenar etenamente.
_ Nunca me libertarei desta situação.
_ Estou amarrado a esta pessoa para sempre.
_ Eu mereço este castigo.

Sim, porque é isso que a falta de Perdão faz, te amarra, te segura, te prende, te associa a uma pessoa para o resto da vida e, a depender das suas crenças, quiçá por toda a eternidade.
E, muitas vezes, uma cena que durou segundos na sua vida, é repetida e repetida milhões de vezes na sua mente. Perturbando, tomando grandes proporções e causando danos a quem??
VOCÊ.
Porque geralmente o suposto algoz nem tomou conhecimento que você se magoou com ele.

Por muito tempo eu também pensei assim, até o dia em que entendi como a coisa funciona.

O primeiro ponto que é valioso esclarecer, nesta questão do Perdão é se conscientizar de uma vez por todas que:

- Perdoar, não é esquecer o que aconteceu.
- Perdoar, não é negar o fato.
- Perdoar não é voltar a ser o que era antes da ofensa.
- Perdoar o outro não significa desculpá-lo.
- Perdoar não é concordar com o outro.
- Perdoar não é voltar a conviver com o ofensor.

O segundo e mais valioso ponto é saber que Perdão é um ato de amor que você faz a si mesmo.
Sim, porque quando você não perdoa, faz mal de verdade a uma única pessoa: VOCÊ.
E quando você perdoa, advinha quem é a pessoa mais beneficiada? Acertou: VOCÊ!

Então, até por um ato de egoísmo: PERDOE!
Perdoe por você, liberte você, desamarre você!

O mais importante disso tudo, porém, é se distanciar um pouco da situação, e perceber que todos, inclusive nós, estamos sujeitos a erros e equívocos, e decerto se estivéssemos na outra posição, do outro lado da moeda, gostaríamos muito de receber o tão famoso Perdão.

Finalmente, lembre-se de que as pessoas sempre procuram fazer o melhor que elas podem naquele momento, e que lá no fundo, sempre existe uma boa intenção em uma atitude de alguém, por mais que pareça esdrúxulo a princípio pensarmos assim.

Estamos todo tempo optando que caminho seguir, afinal a vida é feita de escolhas, e com elas é que vamos criando nossa realidade.
Se nos colocarmos 100% responsáveis, compromissados com a qualidade da nossa vida, sem dúvida, nela não haverá espaço algum para nada que não tenha a ver com progresso, crescimento, evolução, expansão e claro, a minha palavra preferida: Bem-estar!

Deixo você na companhia, da frase do escritor e filósofo americano Ralph Waldo Emerson: “Tome cuidado no que você coloca todo seu coração, pois isso certamente deverá ser seu.”


Magaly Evangelista

30/04/2009


* Publicado no Jornal EU SOU UMA AVENTURA em Maio de 2009.


Gostou?
Comente!
Recomende aos amigos!

14 comentários:

  1. Parabéns pelo trabalho e pelo blog: delicado, feminino e inteligente como você.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela mulher, atriz, profissional, pessoa sensível que é você. Só poderia ser fruto que brotou do ventre de uma mulher maravilhosa, encantadora, impar.
    Você é uma maravilhosa e encantadora guerreira que lutou muito e venceu inúmeras batalhas. Você é uma mulher de luz que brilha tanto a ponto de ofuscar os que não a querem enxergar.
    Você é uma grande mulher.
    Sinto-me honrado em ter tido a oportunidade de na vida ter conhecido você. Que DEUS a ilumine sempre e a faça ser sempre a mulher extraordinária que sempre foi.
    Sou e serei sempre seu fã e admirador.
    Continue sempre assim.

    ResponderExcluir
  3. Meu anjo, vc tem noção de quantas pessoas poderá curar a partir de textos lindos como esse? Não... ninguém pode ter noção, pois quando se lançam as sementes do Bem o número de frutos pode chegar ao infinito. Beijo em seu coração e parabéns por tudo!

    ResponderExcluir
  4. Queridos amigos leitores!

    Passar adiante "a chave" da libertação para mim é uma honra...
    Perdoar é a melhor sensação de liberdade que já senti!
    Beijos gratos!

    Magaly Evangelista

    ResponderExcluir
  5. Mag minha amada amiga...sou sua fãaaaa. rsrsrs
    mtos beijos saudadeeeee

    ResponderExcluir
  6. Eduardo Evangelista23 de julho de 2010 17:06

    Priminha querida:



    Sensibilidade, inteligência, singularidade...Magaly!



    Beijos na AURA!



    Eduardo

    ResponderExcluir
  7. Meg,

    Adorei o texto, principalmente pelo fato de quarta e quiinta exercitar a prática de perdoar. Esse texto foi a melhor coisa q poderia ter recebido nessa semana. Mais uma vez agradeço pela inteferência positiva que sempre faz em minha vida.
    Vc é uma pessoa linda.
    Te adoro !!!!!!!
    Bjocas

    ResponderExcluir
  8. Elena Kioulpaloglou23 de julho de 2010 19:03

    Parabéns Amiga,
    Gostei do texto e em alguns momentos me vi nas suas palavras...
    ainda bem que aprendi isso..a duras penas..mas aprendi a perdoar...
    beijos e sucesso.

    ResponderExcluir
  9. Ei, meu amor. Adorei te ver no STUM, um site que eu frequento direto.
    O artigo, pra variar, é lindo. Gostaria de comentar lá, mas não achei o caminho. Então, vai aqui mesmo. Pelo que eu tenho observado, por sugestão do Chico Xavier, as ofensas são críticas aos nossos defeitos. Quando alguem nos ofende é melhor prestar atenção onde dói. Aí mora o nosso defeito. Se conseguirmos repará-lo - o defeito - da próxima não nos sentiremos ofendidos. E, portanto, não vamos precisar perdoar. E melhor: sem defeito, não corremos o risco de ofender os outros. Xic, né? Bjão carinhoso.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns Meg!!! Estou orgulhosa de você... Muito bom esse texto, vai ajudar a muita gente, continue escrevendo.........
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Lindo o texto, como sempre voce fala de oisas que nos tocam.
    Passei por um momento na vida em que precisei perdoar não sabia a quem e a quantos, e desse momento em diante é que percebi a pureza d'alma quando esse lixo é tirado.
    Foi uma experiência maravilhosa e a sensação foi tão boa, que hoje imediatamente ao me magoar ou ser magoada, instantaneamente procuro não guardar para não acumular essa mágoas.
    Obrigada pelas lindas mensagens.
    Beijos,
    Lêda

    ResponderExcluir
  12. Amiga, que texto LINDO!

    Amei, e mais ainda, por constatar o reconhecimento do seu talento. Você merece!

    Obrigada por compartilhar conosco esta alegria.

    Eu, agora mesmo, já vou compartilhar o link - e a felicidade de tê-la como amiga - com um monte de gente!!! rs

    Beijões! Um lindo fim de semana procê!

    ResponderExcluir
  13. Que texto belíssimo...
    Mandei para um monte de gente...

    Adorei!!!

    Beijo grande

    Verusca

    ResponderExcluir
  14. Queridíssimos!

    Muito grata pelos comentários aqui e nos que recebo por email!!

    Cada vez está mais em alta este tema do Perdão, tanto que a Revista Veja desta semana escolheu como seu tema de capa!

    Bjs gratos!

    Meg

    ResponderExcluir

Para postar seu comentário, vc pode usar uma conta

Google(orkut, gmail,blogger, etc...)

Caso não tenha, clique em Nome/URL.

Grata por comentar!